fbpx

Os benefícios do Milho

O milho (Zea mais) é originário da América Central, no planalto mexicano, onde foi cultivado em inúmeras formas. Os primeiros europeus a ver essa planta foram os marinheiros de Colombo em 5 de novembro de 1492, quando desembarcaram em Cuba. Acreditando que haviam pousado na Índia, eles chamaram essa planta de trigo da Índia. Como se acredita que o milho foi trazido para a Europa em 1519 por Cortez e depois cultivado em grandes áreas na Espanha e em Portugal, o milho também era conhecido como trigo espanhol. Durante o domínio turco na Pérsia, o milho também era conhecido como trigo turco e mais tarde foi introduzido pelos turcos na Europa Oriental.

A etimologia da palavra vem da língua dos índios Arawaks – merise, que designava a planta, evoluiu dos nativos do Caribe e das Antilhas para o milho e o mahiz. Posteriormente, o botânico Zea Francisco Antonio, diretor do Jardim Botânico de Madrid, deu-lhe o nome científico, pelo qual é conhecido até hoje.

 

Entre os povos da América, o milho era objeto de adoração

Os astecas acreditavam que os grãos de milho vinham da estrela do dia, o que, em sua bondade, fazia chover grãos de milho necessários para as necessidades diárias do homem. Cultivado próximo à casa, o milho fazia parte da vida social e religiosa de muitas tribos, sendo utilizado em cerimônias oficiais. Na cidade de Cuzco, por exemplo, existe um templo dedicado ao deus do milho, que tinha no grande salão 12 vasilhas de prata cheias de grãos de milho, e no jardim ao lado, uma planta de ouro em tamanho natural e prata.

Em 1524, Bernadino de Sahagun escreveu em sua obra Historia universal de Nueva Espan que, após a derrota dos astecas, Montezuma enviou a Cortez como presente bolos de milho preparados com sangue humano de altares de sacrifício.

Conteúdo e valor nutricional

O milho é rico em ácidos graxos insaturados (85-90 por cento), ácidos monoinsaturados (especialmente oleico), poliinsaturado – ácido linoléico (cerca de 50 por cento), saturado (10-12 por cento), especialmente palmítico e esteárico, bem como vestígios de ácido araquídico e midiático. É rico em vitaminas A, B, C e E, além de sais minerais (magnésio, fósforo, potássio) e fibras.

Propriedades terapêuticas

São poucas as gramíneas que nos oferecem tantas possibilidades terapêuticas quanto o milho, cada componente com múltiplas propriedades. Por ser rico em fibras, o milho regula o trânsito intestinal. Rico em ácidos graxos poliinsaturados, o óleo de milho se opõe ao aumento do colesterol no sangue (a dose é de 2 colheres de sopa, duas vezes ao dia, de manhã e à noite, antes das refeições).

Também é um bom diurético e consumido regularmente pode prevenir a retenção de água no corpo (pés inchados são consequência desta retenção). Em caso de edema, aqui fica uma receita ao alcance de todos: pegue espigas de milho frescas e, depois de retirados os grãos, cozinhe por uma hora. Após o resfriamento, coe e guarde na geladeira. Beba 2-3 xícaras por dia, até que o edema desapareça, e uma xícara por dia, por mais uma semana.

A farinha de milho pode ser usada no caso de picadas de insetos: aplique no local por alguns minutos, um pouco de milho misturado com água. No caso da varicela, você tomará, por 15 minutos, banhos com farinha de milho, que têm a função de acalmar e tirar o desconforto dessa doença (colocar um punhado de fubá na cuba). Também é usado com muito sucesso em cosméticos, substituindo o sabonete. A receita é simples: lave o rosto com água morna, depois aplique no rosto milho misturado com água. Massageie bem com a ponta dos dedos, depois lave o rosto com água fria para fechar os poros.

A farinha de milho também tem a propriedade de parar a diarreia em poucas horas. Para isso, basta beber milho com água fria: coloque 1 a 2 colheres de chá de milho em um copo de água fervida e resfriada e beba como tal.

A seda do milho, como é conhecida, regula as funções do rim: prepare uma infusão, que será bebida quente com uma colher de chá de mel.

E para você, que está interessado em Radiestesia e Radiônica, saiba tudo sobre o Pêndulo de Pedra Natural para Radiestesia. O Pendulo é uma ferramenta muito importante para perceber e trabalhar com a energia, pois é um método de consulta que revela respostas para perguntas objetivas. O Pêndulo de Pedra carrega consigo as propriedades das pedras naturais, benefícios incríveis e incalculáveis.

Deixe um comentário